Os 8 grandes mitos sobre o Marketing de Conteúdo

Os 8 grandes mitos sobre o Marketing de Conteúdo

Quem acompanha as maiores tendências digitais do mundo, sabe que o marketing de conteúdo é uma estratégia cada vez mais utilizada pelas marcas. A famosa frase que “conteúdo é rei” se torna verdade quando sabemos como usar essa ferramenta poderosa.

O problema é que existem tantos mitos e “achismos” em cima do assunto, que muitas empresas acabam desistindo de aplicar a estratégia, apenas porque um dia ouviram uma versão equivocada dela.

Hoje, vim aqui para desvendar 8 mitos super comuns e mostrar para você que o marketing de conteúdo é algo que você vai querer praticar no seu negócio imediatamente. Olha só:

 

1. Marketing de conteúdo é falar sobre a sua empresa

É claro que você vai querer comunicar seus produtos ou serviços e apresentar benefícios para seu público a fim de gerar cada vez mais resultados, mas é preciso saber a medida certa disso.

O conteúdo é antes de tudo, um relacionamento com a sua audiência e o objetivo principal é gerar valor para ela.

É preciso entender as dificuldades que a sua persona passa todos os dias e orientar seu caminho, fornecendo informação e orientação para que ela se sinta cada vez mais segura. E aí, você estará resolvendo um problema para ela.

Esse é um dos processos de fidelização: você se torna referência em um assunto específico, ganha confiança do público e ajuda na sua decisão de compra. O ciclo se fecha quando ele volta a comprar de você porque lembrou o quanto a sua marca o ajudou em todas as etapas de compra e ele não vê sentido nenhum em comprar do concorrente.

 

2. Marketing de conteúdo é igual Inbound Marketing

Eles não são a mesma coisa, mas são complementares. O Inbound Marketing é um conjunto de ações que tem como principal objetivo atrair pessoas para consumir seu produto ou serviço. A produção de conteúdo, portanto faz parte da estratégia de Inbound Marketing.

O Inbound segue uma sequência de etapas que o conteúdo se faz bem presente:

  • Atrair
  • Converter
  • Relacionar
  • Fidelizar

Não adianta nada ter um site incrível com um conteúdo excelente se não existe tráfego. É por isso que a etapa Atrair é importante.

Faça as pessoas se interessarem pelo assunto que você tem a dizer e utilize diferentes canais para isso, como um blog e mídias sociais. Para uma disputa justa com a concorrência, invista em links patrocinados e SEO também!

Uma vez que você conquistou uma audiência legal, é hora de Converter. É aqui que o usuário passa suas informações (nome e email) em troca de uma recompensa, que pode ser um material mais rico de informação ou até mesmo uma oferta.

Muitas vezes, seu lead não estará preparado para concluir a compra, é por isso que você precisa oferecer conteúdos cada vez mais personalizados para ajudá-lo nessa decisão. Na etapa Relacionar, é onde você vai nutrir seu lead com conteúdos que estejam de acordo com sua jornada de compra.

O processo de vendas é algo que se constrói com tempo e paciência. Vão ter etapas de relacionamento e nutrição que serão mais longas que outras, mas pense que elas sempre geram oportunidades para seu lead concretizar a venda e Fidelizar.

 

3. Quanto menor o texto, melhor

Quantas vezes você já escutou que as pessoas têm preguiça de ler na internet? Eu escuto isso todos os dias!

É fato que a maneira como o usuário consome informação vem mudando muito rápido. Ele é bombardeado de conteúdos diferentes a cada minuto e em diferentes canais de comunicação. Mas o que será que desperta ele a consumir determinado conteúdo e descartar outro?

Podem ter vários fatores, mas acredito que os dois pontos principais são:

  • O conteúdo estar amigável: pense na experiência que ele vai ter ao ler seu artigo ou assistir seu vídeo. Não importa o formato (texto, vídeo, infográfico, email) tudo precisa estar com uma linguagem adequada, com a informação simples, direta e eficaz. Ele precisa entender sua mensagem logo de cara, por tanto, sem enrolações!
  • A informação deve ser relevante: se o usuário chegou até seu site, blog, canal de mídia social, seja o que for, é porque ele está realmente interessado em buscar respostas. O que importa aqui é saber responder suas dúvidas com assertividade. Eduque, ensine, mostre soluções e enriqueça sua experiência de vida.

Tendo consciência desses dois detalhes, não vai importar o tamanho do texto que você vai produzir.  Ele pode ser extremamente longo e denso, mas se ajudar seu leitor com alguma necessidade latente, ele vai ler até o final e recomendar para os amigos.

Tire da cabeça que existe o número ideal de caracteres para uma postagem. Teste diferentes formatos, tamanhos e linguagens, descubra o que funciona melhor para seu público e o que traz mais resultados para a sua empresa.

4. Sua empresa precisa estar em todos os canais da internet

Estar presente em todos os canais digitais é algo que necessita de muita avaliação. Volte para as suas personas e entenda seus perfis:

  • Qual é sua faixa etária?
  • Qual é o gênero predominante?
  • Onde eles costumam buscar informação? Será que é só na internet, ou existem outros canais, como revistas, jornais, televisão, rádio?

Dependendo das respostas,você já consegue determinar em quais canais seu público interage mais. Vou dar alguns direcionamentos que podem ajudar você nessa avaliação:

  • Facebook: são 1590 milhões de contas ativas no Brasil. É gente pra caramba! 92% dessas pessoas acessam pelo menos 1 vez por dia a rede.

Fique de olho e acompanhe as métricas das suas redes sociais. Nessa parte vou até entrar em um mito extra, que é: o número de fãs é a métrica que mais importa.

Sem dúvida que é uma métrica bem importante, mas não é a única que você deve acompanhar. É preciso analisar se todos os seus fãs são realmente interessados na sua marca, se são influenciadores e se são potenciais consumidores.

 

5. Publique no seu blog todos os dias

A lógica de que, quanto mais conteúdo você produzir, mais resultados terá, nem sempre pode ser verdade.

Tudo vai depender do quanto sua audiência consome, mas o que realmente importa aqui é ter periodicidade nas postagens. É quase como se fosse um programa de televisão, as pessoas esperam que em determinado dia da semana e horário você vá postar alguma coisa interessante e elas começam a seguir isso, tornando parte da sua rotina pessoal.

Pense primeiro no leitor e ofereça conteúdo de qualidade sempre, e em breve os mecanismos de busca começam a entender que você é relevante para os usuários e os resultados serão inevitáveis!

 

6. Conteúdo bom funciona sozinho

Puxando o gancho do tópico acima, bom conteúdo é essencial, mas é preciso estratégia para saber como divulgá-lo da melhor forma e que chegue nas pessoas certas.

Segmentação eficiente é a chave de tudo. Seja divulgando seu site através de links patrocinados ou nas redes sociais, segmente muito bem seu público e reduza seu tamanho para chegar naquelas pessoas que terão maior potencial para se interessarem pelo seu produto ou serviço.

O marketing de conteúdo ajuda muito no SEO também, mas não devemos construir um texto pensando somente no rankeamento e nas palavras-chave. Construa um texto focado em soluções e na mensagem que você quer transmitir, depois inclua palavras-chave ao longo do conteúdo.

 

7. Jamais revele seus segredos

Estamos vivendo numa época fantástica na qual compartilhar experiência, aprendizado e conhecimento se tornou algo muito comum.

Revelar seus segredos de sucesso não vai matar seu negócio e nem dar margem para sua concorrência copiar tudo de você. Entregue seus conhecimentos para fortalecer sua marca e ajudar as pessoas.

Faça postagens de passo a passo, vídeos educativos, aulas online, produza e-books orientando o caminho que você mais conhece e lance na internet.

Com o tempo você vai descobrindo que compartilhar esses materiais gera uma energia muito legal, e motiva mais gente a fazer o mesmo. Você acaba agregando valor para a comunidade e ela retribui de volta com mais conhecimento!

 

8. Contratar um profissional é caro

Vai sair mais caro se você tomar conta de tudo, além das tarefas que você já cuida normalmente dentro da empresa. Além da falta de tempo, você vai precisar de uma expertise grande na área.

Um profissional de marketing digital é focado em resultados e está completamente familiarizado com as métricas e objetivos que ele precisa analisar para o seu negócio. Alinhe desde o começo do projeto suas necessidades e desejos e juntos, tracem um plano com metas reais e atingíveis.

Esse cara pode ser muito valioso para a sua empresa, porque vai ajudar a entender onde estão as falhas, testar melhorias, e gerar retorno para você.

Revelados os mistérios que se encontram por trás dos mitos, espero ter ajudado você a ter uma ideia mais verdadeira sobre as práticas que giram em torno do marketing de conteúdo. É legal entender melhor como tudo funciona, assim você adquire mais confiança e passa a acreditar no potencial dessas técnicas.

Qualquer dúvida que tiver pode perguntar nos comentários desse post, será um prazer responder!

Alessandra Boldrini

É redatora e social media, formada em Marketing com foco no digital. Já atuou no mercado da moda, educação, beleza, alimentação e comunicação interna e hoje busca cumprir seu propósito no empreendedorismo, prestando consultoria em mídias sociais, conteúdo e estratégias digitais.

This Post Has 2 Comments

  1. Excelente artigo!
    Seu conteúdo me ajudou a quebrar vários tabus em relação ao marketing de conteúdo. Parabéns

    1. Fico bem feliz, Henrique! Qualquer coisa que precisar entre em contato 🙂

Deixe uma resposta

Close Menu