Growth Hacking e Produção de Conteúdo: 10 dicas para começar hoje

Growth Hacking e Produção de Conteúdo: 10 dicas para começar hoje

Você já ouviu falar em growth hacking? E marketing de conteúdo? Essas duas disciplinas do marketing digital têm ganhado cada vez mais força tanto exterior como aqui no Brasil. A razão para todo esse sucesso está relacionada com os resultados que ambas trazem.

Porém, é hora de começar a transformar o marketing de conteúdo em uma fonte praticamente inesgotável de resultados. Neste artigo mostraremos 10 dicas para você começar a fazer experimentos com os seus conteúdos.

Estes são os nossos tópicos:

 

O que é Growth Hacking?

Por que growth hacking tem a ver com conteúdo?

Entenda o seu processo

Entenda o seu contexto: Onde você está e onde quer chegar?

Identifique oportunidades

O que é engajamento?

Por que as coisas viralizam?

A força de um bom título

Insira calls to action

Facilite o compartilhamento

Plugins de WordPress para crescer mais rápido

Avalie seus resultados

 

Preparado? Vamos lá!

O que é Growth Hacking?

 

Calma, você não vai invadir computadores ou propagar vírus por aí. Quem pratica essas atividades nocivas são os crackers. Os hackers ficaram com esse estigma negativo por algum tempo, mas na verdade a função de um hacker é entender como as coisas funcionam e otimizá-las.

O termo “growth hacker”, inventado por Sean Ellis em 2012, significa algo como “turbinar” o crescimento, encontrar formas de fazer os negócios de uma empresa crescerem de maneira rápida e sustentável. Por isso, é necessário entender como o crescimento de um negócio acontece, especialmente um negócio com presença digital.

Em outras palavras, o growth hacker é o responsável por entender, mapear, experimentar e transformar processos de marketing, atendimento, vendas e várias outras áreas de uma empresa para atrair mais clientes e oportunidades de negócio.

 

Por que growth hacking tem a ver com conteúdo?

Comentei há pouco que o growth hacking e o marketing de conteúdo, quando somados, trazem resultados incríveis. Mas por que isso acontece? Como as duas coisas se relacionam?

Vimos que o growth hacker precisa entender, mapear, experimentar e transformar os processos de marketing. O marketing de conteúdo faz parte deste arsenal de táticas de marketing digital que temos à nossa disposição e, como tal, pode ser otimizada.

Na verdade, o conteúdo é uma das partes mais sensíveis e fáceis de serem otimizadas dentro de um ciclo de experimentos. Entretanto, é preciso conduzir esses testes com bastante calma, alterando um item por vez. Do contrário fica difícil interpretar os resultados das suas ações.

Feita a nossa contextualização, vamos partir para as dicas!

 

1. Entenda o seu processo

 

O primeiro passo para começar a “hackear”, ou seja, melhorar os seus resultados com o marketing de conteúdo é entender como o seu conteúdo é produzido. E aqui eu não estou falando sobre abrir o Word ou o Google Docs e começar a escrever.

O processo de produção de conteúdo envolve planejamento, execução e análise. Contudo, cada pessoa, cada empresa tem uma forma diferente de planejar, executar e analisar. O que precisamos fazer aqui é listar nossas atividades de forma cronológica e buscar formas de aprimorar esta sequência.

Criamos um exemplo genérico de um processo de produção de conteúdo utilizando a ferramenta Draw.io para organizar as etapas. Veja abaixo.

 

Processo de Produção de Conteúdo

 

Compreendendo o seu processo você consegue visualizar onde estão os seus gargalos e como interferências externas, como processos de aprovação, podem ajudar ou atrapalhar o seu fluxo de trabalho.

 

2. Entenda o seu contexto: Onde você está e onde quer chegar?

 

Um dos pontos mais críticos de qualquer planejamento é a compreensão de qual é o quadro atual e qual é o objetivo. Acredite, muita gente sequer inclui este tipo de análise nos planejamentos.

Por isso, fazer um bom reconhecimento da sua situação atual é fundamental para projetar metas realistas e planos de ação para atingi-las. Nós já falamos aqui no blog sobre como fazer esse tipo de reflexão utilizando a análise SWOT.

É exatamente esta a ferramenta que você irá utilizar para compreender quais são seus pontos fortes e fracos, bem como quais oportunidades você deve aproveitar e as fraquezas para as quais deve estar atento.

Use o resultado dessa análise para basear a sua visão de onde quer chegar. Lembre-se: não é realista, nem recomendável, sugerir metas de crescimento muito altas. Comece com coisas mais confortáveis e aos poucos vá sofisticando a sua metodologia de trabalho e suas metas.

 

3. Identifique oportunidades

 

É muito comum procurarmos por oportunidades de criação de novos conteúdos observando a nossa concorrência. Esta prática é bastante recomendável, mas existe algo que podemos fazer “dentro de casa” que traz resultados ainda melhores do que ficar “fiscalizando” o que o seu concorrente faz.

Tudo o que você precisa fazer é encontrar quais são as suas melhores páginas e/ou artigos usando o Google Analytics. Para fazer isso, clique em “Comportamento”,  “Conteúdo do Site” e depois em “Todas as Páginas”. Você irá visualizar uma lista semelhante a esta:

 

Encontre suas melhores páginas no Google Analytics

 

As páginas listadas nesta tabela são as mais fortes do seu site. Estude-as com bastante cuidado e anote quais são os grandes diferenciais delas. Use estes elementos nos seus próximos conteúdos ou então procure aqueles que já estão publicados, mas não estão na lista dos mais acessados.

Para descobrir seus conteúdos que têm potencial, acesse o seu Google Search Console (antigo Webmaster Tools) e procure pelas páginas que aparecem até a posição 8 e que têm um nível interessante de impressões, mas que a taxa de cliques (CTR) não esteja tão boa assim – algo abaixo de 10%.

 

Google Search Console

 

Selecione ao menos 5 páginas e/ou artigos para melhorar com os elementos que você percebeu nas suas melhores páginas. Outra forma de identificar oportunidades é fazer uma auditoria de conteúdo completa. Criamos uma planilha completa para você fazer a auditoria do conteúdo do seu site e blog.

Você também pode usar o Buzzsumo para identificar oportunidades de hackear seus conteúdos. Insira o endereço do seu site e verifique quais são os conteúdos que obtiveram os melhores resultados e os resultados “medianos” e replique os elementos de sucesso.

 

Use o Buzzsumo para encontrar conteúdos em redes sociais

 

Vale lembrar que você pode fazer a análise dos seus concorrentes usando o Buzzsumo 😉

 

4. O que é engajamento?

 

O engajamento é uma dos indicadores de desempenho mais importantes quando falamos em qualquer ação de marketing – seja tradicional ou digital. Entretanto, pouca gente realmente sabe o que o engajamento significa de fato.

O que nós nos acostumamos a chamar de engajamento é o agrupamento de três dimensões de atitudes em relação a uma marca ou então a um conteúdo. Essas dimensões se referem a construção das nossas atitudes. O gráfico abaixo explica melhor esta relação.

 

Infográfico - Raio-X do Engajamento

 

5. Por que as coisas viralizam?

 

Uma vez compreendidas as três dimensões do engajamento, é hora de entendermos porque as coisas viralizam. Existem algumas possibilidades para que um conteúdo se torne viral e seja consumido e compartilhado por um grande número de pessoas.

Os estudos do pesquisador norte-americano Jonah Berger, autor do best-seller “Contágio: Por que as coisas pegam?”,  mostram alguns dos fatores que provocam a viralidade. São eles:

 

Moeda Social

As pessoas compartilham coisas que agregam à imagem que elas querem passar. Por isso, compreender muito bem as suas personas é essencial. Assim você tem nas suas mãos quais são os principais problemas e aspirações do seu público-alvo.

 

Gatilhos

O nosso cérebro é capaz de fazer associações muito específicas e é este recurso que nos faz ter aquela sensação de “não sei porque isso me lembra XYZ”. Considere o contexto ao redor da sua persona e perceba quais oportunidades de despertar essas associações você pode utilizar.

 

Emoções

As emoções são elementos importantíssimos na capacidade de viralizar conteúdos e comportamentos. Geralmente, é necessário trabalhar com emoções extremas como a raiva e a euforia. Entretanto, alguns estudos já conseguem encontrar potencial em emoções mais brandas, como o contentamento.

 

Público

Exibir atributos é essencial neste elemento. Provoque comportamentos facilmente replicáveis, que as pessoas já sabem o que fazer para ter algo assim. Um exemplo fácil deste elemento são as camisetas com as marcas estampadas logo na frente ou então aquelas pulseirinhas amarelas da Nike, se lembra delas?

 

Valor prático

Mostrar utilidade é algo importante. É por isso que os conteúdos que ensinam algo útil e prático para as pessoas tendem a ser mais compartilhados. Sendo assim, sempre tente oferecer algo que as pessoas possam colocar em prática imediatamente. Isso tem muito valor.

 

Histórias

Contar histórias é um dos hábitos mais antigos da humanidade. Use este recurso para criar um laço mais forte com a sua audiência. Entretanto, lembre-se a sua marca não é o herói desta história. O seu papel é guiar o consumidor (herói) ao longo da sua jornada.

 

6. A força de um bom título

 

Criar bons títulos é garantir boa parte do sucesso do seu projeto. Por isso, reserve um bom tempo para criar o melhor título que você puder. É recomendável abrir um arquivo à parte para escrever dezenas de opções até que se chegue na melhor delas. Caso você queira saber mais sobre escrever títulos incríveis, temos algumas dicas que podem ajudar.

Em alguns casos, também é recomendável alterar o título para redes sociais. Assim você pode focar este segundo título para atrair mais cliques, curtidas e compartilhamentos. Uma forma bastante simples de fazer isso é utilizar o plugin Yoast SEO no seu WordPress.

Esta mesma regra sobre títulos também vale para os textos de assunto dos e-mails que você envia. Pense neles como títulos de um artigo incrível que você acabou de escrever. Assim seus e-mails dificilmente serão ignorados 😉

7. Insira calls to action

 

Um call to action é sempre uma pista de qual é o próximo passo dentro de uma jornada de conteúdo. Posicione-os de maneira clara e, sempre que possível, use imagens que contenham botões. Isso facilita a percepção de que “isto aqui é clicável”.

Outra dica importante sobre calls to action é sempre utilizar palavras no imperativo, demonstrando diretamente qual é a ação que deve ser tomada naquele exato momento. Também é crucial que você mantenha as frases curtas e objetivas. Assim não há risco de alguém confundir suas instruções.
nbsp

8. Facilite o compartilhamento

 

Se as pessoas gostaram do seu conteúdo e querem compartilhá-lo, é de extrema importância que você facilite as coisas para que isso aconteça. Por isso, lembre-se de incluir botões de compartilhamento das principais redes sociais e também outras formas “mais tradicionais”, como o e-mail.

Existe um enorme número de plugins para o WordPress que pode executar bem esta tarefa, no item a seguir indicaremos algumas opções. Contudo, você também pode usar as funções nativas das redes sociais.

Os repositórios para desenvolvedores do Facebook, Twitter e Google+ possuem indicações de como inserir estes botões no seu blog. Ainda assim, é muito mais rápido e prático utilizar os plugins.

Outra maneira de estimular o compartilhamento é inserir trechos “twittáveis”. Esta função é habilitada por um plugin específico para o WordPress que listaremos no item a seguir 😉

 

9. Plugins de WordPress para crescer mais rápido

 

Conforme prometido, aqui vai uma lista de plugins que pode transformar o seu WordPress em uma verdadeira máquina de crescimento!

 

Yoast SEO

Yoast SEO

Este é obrigatório para qualquer instalação do WordPress. O Yoast SEO permite verificar o quão otimizado está o seu conteúdo, bem como gera os seus sitemaps e uma série de outras funções importantes para a otimização do seu site ou blog.

 

SumoMe

SumoMe

O SumoMe possui uma série de recursos para aumentar as suas conversões e também medir as pessoas têm navegado no seu site. A versão gratuita do plugin permite uma série de hacks que podem ajudar muito nos seus projetos.

 

ConvertPlug

ConvertPlug

Semelhante ao SumoMe, o ConvertPlug também possui recursos para gerar mais conversões. Entretanto, este é um plugin focado apenas em gerar intervenções de navegação pop-ups, welcome mats (tela cheia com formulário de captura de leads), e scroll-ins (janelas que sobem conforme a rolagem da página).

 

Easy Social Share Buttons

Easy Social Share Buttons

Um dos plugins mais completos e versáteis para gerar botões de compartilhamento que já foi produzido. Além de serem inseridos naturalmente nos seus posts e páginas, também é possível gerar shortcodes para inseri-los em quaisquer outros locais e posições você julgar necessário.

 

Better Click to Tweet

Better Click to Tweet

Permita que as pessoas possam twittar trechos importantes do seu artigo. Desta forma você aumenta a distribuição dos seus conteúdos de uma forma relevante e amigável para quem está interessado em compartilhar seus pensamentos 😉

 

Ultimate Social Media

Ultimate Social Media

Este é um plugin gratuito muito semelhante ao Easy Social Share Buttons. Porém, ele possui algumas limitações quanto ao design e opções de canais para compartilhamento do seu conteúdo. Ainda assim é uma excelente opção a se considerar!

 

PushCrew

PushCrew

As notificações push são uma ferramenta importante para manter o relacionamento com o seu público em tempo real. Para que o plugin funcione corretamente, você precisa criar uma conta gratuita no PushCrew e seguir os passos para a integração com o seu WordPress.

 

OneSignal

OneSignal

O OneSignal segue a mesma linha do PushCrew, porém gratuito e exige um pouco mais de dedicação à sua configuração inicial. Ainda assim, é um plugin bastante poderoso que pode trazer resultados incríveis para o seu negócio.

 

Zendesk Chat

Zendesk Chat

O antigo plugin Zopim agora pertence ao Zendesk e é uma das ferramentas que possibilita contato direto com os visitantes do seu site ou blog. Este plugin gera uma aba no canto inferior direito do seu site, que oferece uma janela de bate-papo para que as pessoas possam tirar dúvidas em tempo real.

 

YITH Live Chat

YITH Live Chat

O YITH Live Chat é uma alternativa interessante para quem não pretende utilizar o pacote de soluções do Zendesk. As funções são basicamente as mesmas, porém com a diferença de que tudo pode ser controlado no seu WordPress.

 

Revive Old Post

Revive Old Post

Programar tweets dos seus antigos posts no blog pode ser algo bastante cansativo. O Revive Old Post é uma ferramenta incrível para ressuscitar seus posts antigos e tweeta-los! Assim é possível manter um canal minimamente abastecido e ainda gerar uma fonte de tráfego para o seu conteúdo.

 

OptimizePress

OptimizePress

Apesar de não ser um plugin necessariamente acessível a todos os usuários do WordPress, o OptimizePress é uma ferramenta bastante completa, feita especialmente para criar landing pages totalmente personalizáveis e focadas em trazer conversões!

 

Visual Composer

Visual Composer

A lógica do Visual Composer é bastante parecida com o OptimizePress. Entretanto, o Visual Composer possui outros recursos que podem ser igualmente interessantes, como personalizações para o seu tema no WordPress.

 

10. Avalie seus resultados

 

Depois de todas essas dicas e ferramentas que podem turbinar o crescimento do seu conteúdo, é hora de avaliar seus resultados e ver se os seus experimentos de growth hacking atingiram o resultado esperado.

Para isso, é muito importante que você escreva as suas hipóteses a serem testadas. A estrutura das suas hipóteses devem conter exatamente o que você pretende fazer, o efeito esperado e qual o resultado que este experimento deverá trazer.

Nós já falamos sobre isso, mas vale a pena relembrar que os experimentos, quando readaptados ou feitos em forma de teste A/B, devem conter apenas um elemento de teste. Isso significa alterar apenas um elemento na landing page, conteúdo ou anúncio que você esteja testando. Do contrário, é difícil dizer se os efeitos vieram do botão que você mudou a cor ou se foi pelo texto diferente no topo da página, por exemplo.

As principais ferramentas para verificar os seus resultados são mais simples do que você imagina. Utilizando o Google Analytics, Google Search Console, Google URL Builder, Hotjar, Facebook Ads Insights, relatórios do Google Adwords e os dados referentes às suas vendas ou contratos para serviços é possível saber exatamente o que deu certo.

Para compreender melhor quais KPIs e métricas observar, sugiro que você dê uma boa lida no artigo que escrevemos. E se precisar de um modelo de relatórios de marketing digital, nós também podemos ajudar 😉

 


 

Muito bem! Agora você já está pronto para começar seus testes! Caso apareça alguma dúvida ao longo do caminho, é só deixar o seu comentário aqui no artigo para que possamos ajudar no que você precisar 😉

 

Até a próxima!

Luísa Barwinski

Fundadora da MOT Digital e professora. Desenvolveu estratégias online para clientes dos mais diversos setores nos últimos 10 anos. Mestre em marketing, com ênfase no comportamento do consumidor, busca compreender como as marcas podem melhorar o relacionamento com o seu público em meios digitais.

Você também pode se interessar por

9 Comentários para “Growth Hacking e Produção de Conteúdo: 10 dicas para começar hoje”

  1. Luisa,

    Eu acho que nunca postei comentários em posts que li sobre marketing digital e com frequência me impressiono a quantidade de comentários que vejo em posts de conteúdos rasos e fracos de pessoas que estão fazendo muito sucesso nesse mercado. Mas você merece meu elogio. Seus artigos são excelentes e de muito valor. Parabéns!

    Responder
    • Muito obrigada, Matheus!

      Fiquei muito feliz com o seu comentário! O propósito da MOT é justamente tentar "descomplicar" o marketing digital para que todo mundo possa ter excelentes resultados 😀 O seu comentário me fez ver que estamos no caminho certo!

      Muito obrigada!!

      Responder
  2. Obridado Luísa, seu post me interessou muito. Estou desenvolvendo um projeto e vou por em prática suas dicas. Abraço

    Responder
    • Luísa Barwinski

      Oi Vinicius!

      Obrigada por avisar! Acabei de corrigir o problema. Enviei o link correto para o seu e-mail, ok?

      Abraço!

      Responder

Responder