5 Dicas práticas para transformar seu blog em uma verdadeira comunidade

Você já deve ter ouvido falar que as pessoas são criadoras de hábitos e os modificam com o passar do tempo para gerar mudanças.

Esse é o caso de quando as mídias sociais explodiram na internet, ganhando espaço na vida das pessoas. Isso fez com que o usuário aprendesse a se comunicar de forma digital e adquirisse o hábito de se reunir em comunidades.

Hoje, compartilhamos informação o tempo todo, discutindo assuntos de interesse comum dentro de grupos e as marcas fazem parte desse diálogo. O consumidor tende a se identificar com alguma marca para reforçar sua identidade, e é aí que as elas ganham espaço, se tornando mais próximas e construindo relacionamentos sólidos.

Mas como criar uma comunidade de pessoas interessadas no que a sua marca tem a dizer? Como gerar esse engajamento?

Antes de tudo: O que é uma comunidade?

Vale entender o conceito de comunidade! É um grupo de pessoas que possuem o mesmo interesse e que compartilham informações relevantes, sendo essas extremamente engajadas com a causa.

Aqui, surge ainda um novo termo, chamado de conteúdo sustentável, onde várias pessoas se reúnem para produzir conteúdo, descentralizando a criação de apenas uma marca ou um produtor de conteúdo.

A Red Bull faz muito bem isso. Ela não precisa mais produzir conteúdo para a marca, os próprios seguidores já fazem isso por ela, compartilhando seus momentos de aventuras e esportes radicais.

Instagram Red Bull

Um exemplo forte de comunidade digital é a Wikipedia, onde usuários do mundo inteiro podem colaborar produzindo conteúdos e engajando pessoas, empoderando-as com informações.

1. Produza conteúdo relevante

Essa parece uma dica que nunca morre, tamanho a importância dela.

Um conteúdo produzido por uma marca precisa ser relevante e fazer a diferença na vida das pessoas, resolvendo um problema, tirando uma dúvida, aliviando uma dor ou informando sobre alguma coisa importante.

Para isso, explore junto às suas Personas que tipos de conteúdos elas gostariam de discutir, de agregar e de aprender um pouco mais. Vale fazer um questionário com perguntas chave e se você tiver a oportunidade, converse pessoalmente com elas, assim você conseguirá absorver muito mais informação, como emoções por exemplo.

É crucial que você saiba como motivar seu público através de conteúdos, assim o interesse se mantém e a possibilidade de criar um diálogo com sua marca aumenta muito.

2. Responda os comentários

O objetivo principal de criar uma comunidade é gerar engajamento ao ponto das pessoas se sentirem à vontade para comentar e interagir sempre que quiserem.

Fique atento para não perder de vista nenhuma dessas interações. Responda aos comentários com agilidade e dê toda atenção para eles, afinal você trabalhou duro para produzir esse engajamento, então não deixe a conversa morrer. Talvez você queira a ajuda de um CRM para ajudar a gerenciar tudo isso!

3. Faça perguntas

É interessante fazer perguntas para os usuários sempre que possível, pois isso demonstra interesse e abre espaço para que mais diálogos aconteçam.

Lembre-se: só porque você é o dono da marca, não quer dizer que saiba todas as respostas. Seja humilde quando errar ou não souber responder alguma pergunta, isso faz você crescer e aprender rapidamente, tornando sua marca ainda mais humana e acessível.

Tenha paciência, pois pode ser que você receba algumas críticas. Nesse caso, é legal você entender qual seu posicionamento no mercado. Temos um artigo bem completo sobre isso aqui.

Saiba também tirar proveito da comunidade, respeitar diferentes opiniões e gerenciar crises, aprendendo cada vez mais com essas situações.

4. Promova networking

Parte fundamental da comunidade é o networking. O quanto as pessoas se conectam entre elas é responsabilidade sua, portanto, você precisa saber gerenciar sua comunidade, estimulando essas conexões.

Promova encontros, eventos, palestras, webinars, a fim de reunir essas pessoas para que a troca se torne ainda maior.

Aqui é fundamental ressaltar que essas pessoas estão influenciando o grupo e também outros usuários que ainda nem entraram para a comunidade.

É aqui que os influenciadores podem se tornar pessoas chave no processo de criação da sua comunidade. Eles já conquistaram a atenção do público que você deseja alcançar e assim podem facilitar o caminho.

Não se preocupe com o engajamento, pois todas as ações realizadas por eles são integradas ao conteúdo de uma marca, fazendo com que a audiência continue interessada.

Além disso, eles podem gerar credibilidade e confiança.

E como saber quais influenciadores são melhores para sua marca? É preciso levar em conta o alcance que ele possui com sua audiência, para que não gere limitações demais à sua marca e também o apelo junto ao público que você deseja atingir.

5. Motive a interação

Além das dicas acima, de manter sua comunidade sempre motivada a comentar e promover networking, é importante que as pessoas participem um pouco mais, trazendo informação relevante para você continuar uma conversa personalizada através de outros canais.

É indicado que você peça nome e e-mail, que devem ser campos obrigatórios, para que essa pessoa se torne um lead. Pense em quais outras informações são essenciais para você personalizar a conversa, como por exemplo, cargo, cidade, idade, etc.

Certifique-se da facilidade de navegação no seu blog, se ele tem o design responsivo e se o tempo de carregamento da página é curto. Esses detalhes podem fazer toda a diferença na hora de um usuário preencher os campos com essas informações.

Para o visitante não ficar perdido navegando pelo blog, crie calls to action que sejam simples e atrativos, assim o usuário não encontrará dificuldades para interagir. Eles vão servir para indicar o próximo passo que sua marca quer que o visitante realize.

Veja alguns exemplos:

  • Faça o download
  • Faça um teste grátis
  • Compre agora por apenas R$5 reais
  • Solicite um orçamento
  • Registre-se gratuitamente
  • Baixar ebook
  • Expanda sua rede de contatos

Construir uma audiência leva tempo. É preciso persistência e esforço para você entender o funcionamento dos processos e um pouco de paciência para que o tempo ajude a construir sua comunidade.

Tudo isso pode ser extremamente desafiador, mas vale a pena, pois sua marca ganhará um crescimento exponencial no mercado e com certeza, um grande diferencial.

Ficou com alguma dúvida ou tem alguma sugestão? Quer compartilhar sua experiência com comunidades digitais? Escreva seu comentário aqui no artigo! 😉

Você também pode se interessar por

Responder