7 razões para fazer o monitoramento de redes sociais

Não tem jeito. Sempre que nós falamos em conteúdo, falamos também sobre redes sociais. São coisas inseparáveis e que realmente devem ser. Porém, muita gente se esquece de algo importantíssimo para o andamento de uma boa estratégia: o monitoramento.

Independente de você já ter colocado a sua marca de maneira oficial nas redes sociais, acredite ela já está lá. Se você já administra os canais da sua marca por lá, ótimo – ainda assim é preciso monitorar. Digo e repito: não adianta só postar, você precisa saber como anda seu desempenho e o que as pessoas estão falando.

Por isso, separei 7 motivos para você monitorar a sua marca nas redes sociais. Veja quais são eles:

1 – Conhecer melhor seu mercado

Faça buscas periódicas com palavras-chave do seu nicho. Saber como anda o seu mercado é o primeiro passo para monitorar a sua marca. Com isso você consegue saber quais são as tendências, o que o seu cliente pode esperar de você e até mesmo se antecipar frente aos concorrentes.

Esse tipo de informação é bastante valioso para você construir bons argumentos de análise de cenário e construir a sua matriz SWOT com dados mais sólidos. Isso tudo contribui para que você tome decisões melhores e coloque esforços onde são necessários.

2 – Acompanhe os passos do seu concorrente

Agora que você já está de olho no seu mercado, é importante conhecer os passos do seu concorrente. Existem várias maneiras de fazer isso. Recentemente, o Facebook inseriu um painel comparativo de páginas que você considera como suas concorrentes e apresenta números gerais a respeito delas. Já é um bom começo.

Além disso, existem outros recursos para saber quais passos os seus concorrentes estão dando. Você provavelmente já deve ter ouvido falar sobre uma ferramenta bastante poderosa chamada SEM Rush. Nela você pode descobrir quais são as palavras-chave para as quais o seu concorrente está otimizando seus conteúdos e anúncios no Google.

Também existem outras ferramentas de monitoramento que permitem que você mantenha o olho aberto. O SproutSocial, Wildfire, Raven Tools e o brasileiríssimo Scup têm recursos para você acompanhar o que o seu concorrente anda fazendo por aí.

3 – Evite crises

Talvez este seja o maior ponto para que as marcas monitorem seus canais de redes sociais. O medo de que alguém esteja falando mal da empresa é tão grande que muita gente opta por não estar nas redes sociais. Mas vamos com calma. Independente de você estar nestes canais, as pessoas vão falar de você.

O importante é que você esteja presente e atento para evitar que os problemas cresçam e tomem proporções perigosas. Por isso, cuide da sua comunidade online e trate bem a todos os seus clientes (atuais e em potencial) que possam postar críticas.

Ainda assim, o melhor de tudo é agir de maneira proativa e solucionar o problema antes mesmo de ele tomar proporções ainda maiores. Se você identificou que várias pessoas estão falando sobre um ponto negativo em comum, tome isso como alerta e solucione este problema antes que seja tarde demais.

4 – Crie novos produtos

Aproveitando o gancho da proatividade, comece a pensar em criar novos produtos e soluções. Todos os insights de monitoramento que falamos até agora foram de caráter meramente analítico e preventivo. Entretanto, você pode adotar uma postura diferente e encarar as tendências observadas como novas oportunidades de negócios.

Muitas vezes um problema que os seus clientes comentaram pode se tornar uma excelente oportunidade de criar um novo produto complementar e ajudar a engrossar a sua receita. Nada melhor do que a opinião de quem está utilizando um serviço para gerar novas ideias para novos produtos 😉

5 – Justifique novos investimentos

Se você não é o chefe-todo-poderoso da empresa ou do departamento, poderá usar os dados da sua análise de monitoramento para justificar novas frentes de investimento. Quem sabe criar um departamento exclusivo para atender as demandas dos clientes, eslcarecer dúvidas e prestar suporte sirva aos seus propósitos.

Este novo investimento também pode acontecer em forma de ferramentas mais potentes para monitorar seus canais digitais ou então um treinamento para a equipe. Tudo isso pode surgir a partir da sua capacidade de análise e sensibilidade para perceber novos horizontes.

6 – Calcule seu ROI

Com a sua análise embasada no monitoramento dos seus canais é possível encontrar o ROI, ou seja, o retorno sobre o investimento feito para que aquela campanha, canal ou ação fosse feita. É com o monitoramento que se encontra os número ligados ao engajamento e a conversão de leads em clientes e assim por diante.

Colocar os custos em dia pode até não ser tarefa do monitoramento, mas com certeza é algo que ajuda muito em vários aspectos do trabalho em equipe. Conforme o andamento de um determinado conteúdo nos canais em que ele foi postado é possível direcionar de acordo com o que for melhor para aumentar o ROI.

7 – Aprimore suas brand personas

Por fim e talvez mais importante, o monitoramento tem papel importantíssimo na criação das suas personas – sejam elas relacionadas à sua marca (brand persona) ou então aos seus consumidores (buyer persona). Essas informações ajudam a nortear e conhecer melhor quem está do outro lado.

Da mesma maneira que você colheu as informações nas razões 4 e 5, aqui você precisa fazer isso com foco em criar perfis de pessoas fictícias que têm características em comum. Sendo assim, é fácil saber quais são os outros assuntos que aquela pessoa gosta de acordo com o relacionamento dela com a sua marca.

Caso você queira saber mais sobre o desenvolvimento de personas, temos um artigo que pode ajudar bastante a compreender melhor as necessidades para isso e quais etapas são necessárias para que tudo corra na mais perfeita ordem.

E então? Está convencido sobre a importância de monitorar a sua marca? Conte para a gente sobre alguma experiência sua ou aproveite este espaço para tirar suas dúvidas 😉

Luísa Barwinski

Fundadora da MOT Digital e professora. Desenvolveu estratégias online para clientes dos mais diversos setores nos últimos 10 anos. Mestre em marketing, com ênfase no comportamento do consumidor, busca compreender como as marcas podem melhorar o relacionamento com o seu público em meios digitais.

Você também pode se interessar por

Responder